Translate

13 de fev de 2009

Profecia ou Profetada?


Outro dia, um irmão de nossa igreja comentou a mim que encontrou um amigo de uma denominação cujas iniciais são IURD e da qual ele também fez parte, se o pastor já pregou uma mensagem que falasse sobre santificação. A resposta foi pontual: “Não. Lá o pastor só prega o que a gente gosta de ouvir”. Não condeno o amigo que emitiu essa resposta. Condeno a resposta. Porque em sua ingenuidade, falou daquilo que estava esboçado em seu coração talvez durante anos. Aquele era o seu mundo, a sua verdade: “na igreja a gente tem que ouvir só coisas que gostamos”.

Comparo essa resposta à de um médico que diz à sua equipe: “só falaremos coisas boas aos nossos pacientes. Não importa que eles estejam com câncer terminal, ou vítima do vírus HIV. Sempre falaremos a eles que tudo está bem.”



Houve um profeta nos tempos do rei Acabe. Ele chamava-se Micaías e era rotulado pelo próprio rei como alguém que só falava mal dele. Dizia assim Acabe: “há um homem por quem podemos consultar ao SENHOR; porém eu o odeio, porque nunca profetiza de mim o que é bom, mas só o mal; este é Micaías, filho de Inlá.” I Reis 22:8

Gostamos de ouvir coisas boas a nosso respeito. As verdades muitas vezes doem. Mas, como o doente vai se tratar se sempre ouve do médico que tudo está bem?

Sempre que Deus enviou seus profetas para falarem com o seu povo Israel, era sempre para trazer juízo, conclamar o povo ao arrependimento, mostrar que estava irado com a idolatria crescente no meio de Israel. O que Deus queria não era castigar, mas esperava que o povo se arrependesse para que Ele trouxesse bênção sobre os seus filhos.

Os púlpitos de hoje carecem de mensagens que denunciam o pecado, que conclamem as pessoas ao arrependimento para que sejam reconciliadas com Deus e recebam o selo do Espírito Santo que as prepararão para o arrebatamento da igreja, que é a grande esperança da Igreja de Cristo, tanto que os primeiros cristãos diziam em aramaico “Maranata”, que significa “Meu Senhor, Venha!”. Era um clamor da alma pelo retorno de Cristo.

Hoje os crentes amam esse mundo como nunca na história da igreja. Se falarmos de Arrebatamento da Igreja, não há gritos de “Amém, Aleluias, Glórias a Deus, Maranata”, mas geralmente um silêncio. Parece-me que as pessoas oram silenciosamente: “agora não, Senhor. Espere mais um pouco. Tenho que me casar, montar minha empresa, me formar na faculdade, comprar meu barco...”.

Vejam o que disse o apóstolo João, isto é sério: “ Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. I João 2:15”. Se você ama a Deus, não deveria amar esse mundo. Esses amores são antagônicos.

Conheço crentes que são dirigidos por profecias. Basta ter um problema, pegam no telefone e ligam para o irmão Adriano ou irmã Maria ou qualquer um que esteja “conectado” com os céus. Fico pasmo de ver pessoas que falam abertamente: “Deus me falou, Deus me mostrou.” Parece que há um canal aberto direto com essa pessoa a Deus. Às vezes ouço no rádio: "Deus está me mostrando que há uma irmã que está passando por um grande problema". E quem não está?

Outro dia na igreja o reverendo Roque, meu amigo, estava pregando sobre a voz de Deus e perguntou aos irmãos: “Alguém já ouviu a voz de Deus?” Alguém na platéia disse: “eu já ouvi”. Era alguém do tipo “conectado”. A Pergunta continuou: “e como é que é a voz de Deus?” A resposta veio: “é grossa”. O reverendo Roque respondeu: “É uma voz mansa e delicada”, texto tirado do livro de I Reis 19:12, quando Deus falou com Elias. Ela ouve a "voz grossa", mas Elias ouve-a "mansa e delicada". Que voz é essa?

Quem nunca ouviu um desses “profetas” dizer: “vejo uma serpente enrolada em seu pescoço”, ou “Deus me revelou que há um demônio dentro da sua casa” ou “Estou vendo uma nuvem negra se aproximando de você”. “Deus me revelou que você tem maldição hereditária da sua bisavó”. Não se podem temer pessoas assim. São verdadeiros promovedores do terror “profético”, que alguns chamam de “profetada” e que se espalham por todas as igrejas pentecostais ou não.


Fico pasmo de ver quantos crentes estão em laço de dependência com esses "profetas", como uma pessoa viciada em drogas. Não conseguem se libertar nunca.

Nossa igreja prima pela pregação da Palavra de Deus. Nosso único livro e regra de fé é a Bíblia. Não que não leiamos outros livros, mas são todos de autores humanos sujeitos a erros e não aconselhamos a leitura exceto alguns autores. Se quiser ler mais sobre o assunto, consulte no meu blogger “Quebra de Maldições Hereditárias x Bíblia”.

Vou contar um caso muito sério que aconteceu com uma igreja antiga aqui do Cambuci. Me converti ao evangelho nessa igreja em abril de 1972. O seu nome é Primeira Igreja Evangélica do Cambuci. No ano de 1995, no dia 07 de setembro, houve uma assembléia geral onde um pastor de Maringá, do município do Paraná chamado Cylas Kauffmann se apresentou com uma revelação de que a igreja deveria ser passada para ele. Na revelação havia um peixe que falava e também uma visão de uma árvore que simbolizava o Ministério Nova Unção, fundado por ele, e que quem não estivesse debaixo dessa árvore iria secar. Essa “profetada” induziu o povo a acatar a “voz de Deus” e aceitar a transferência da igreja para aquele ministério. O “profeta” então proclamou: “se esta igreja não for um sucesso total daqui a dois anos, São Paulo não mais irá ouvir falar de Cylas Kauffmann, gabou-se”. Todos se levantaram e votaram a favor dessa mudança, exceto alguns, inclusive eu. Como éramos a minoria, perdemos. Nos anos em que se seguiram, esse pastor abandonou a igreja após dois anos de insucesso no ministério. A igreja estava com poucas pessoas. Muitos se desanimaram e foram embora. O pastor originário saiu com toda a sua família e a igreja ficou entregue ao seu genro que também saiu, passando a igreja para outro pastor.

Viram só o que as falsas profecias produzem? Divisão, desespero, desunião e destruição de igrejas. A verdadeira profecia sai do púlpito pela palavra pregada. Essa sim é a profecia real, viva que nunca falha.

Da próxima vez que alguém se aproximar de você e quiser orar dizendo que teve uma revelação, fuja o mais rápido que puder. Há grandes chances de não ser de Deus. Corra para a Palavra e lá você encontrará segurança e consolo para todas as situações da sua vida.