Translate

22 de mar de 2009

A Segurança do Evangelho

Em meio a tanta enxurrada de novidades que surgem a cada dia, gostaria de falar sobre SEGURANÇA.

Segurança é o que desejamos quando saímos de casa, quando vamos aos lugares, quando pegamos uma rodovia, quando entramos num banco. Por isso o governo investe em segurança. Quando entramos no evangelho, precisamos de segurança. O evangelho não pode ser uma corda bamba em que cada um tenta se equilibrar como pode, mas precisamos ter a segurança básica da salvação em Cristo, que é a garantia da Vida Eterna. O evangelho vem dar ao novo convertido várias SEGURANÇAS.



A primeira segurança que o evangelho me deu no dia em que me entreguei a Cristo, foi a segurança da Vida Eterna e a perda do medo da morte que me perseguia. A segurança de que Deus andaria comigo onde quer que eu fosse. A segurança de que não precisaria mais temer o diabo. Nunca me preocupei com praga, macumba ou maldição hereditária. Nunca fiz quebra de maldição, cura interior, regressão, nada. A Palavra me impactou na leitura diária da Bíblia de forma que todo o meu ser foi transformado gradativamente num homem novo sem compromisso com o seu passado, cumprindo-se o que diz a palavra em II Coríntios 5:17, que se alguém está em Cristo é uma nova criação e que as coisas velhas se passaram. Que nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus. Rom. 8:1.

Portanto sou livre, não tenho nenhum compromisso com o meu passado e não estou nem aí para o que fez a minha tataravó no terreiro do seu quintal. Minha ligação com o passado foi rompida por causa da minha ligação com Cristo.
Essas palavras parecem tão simples e fáceis de entender, mas existem pessoas que gostam de complicar o que é simples. Essa foi a luta de Paulo em II Cor. 11:3-4 quando disse “Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo”.

A tática de satanás no Eden, foi apenas lançar dúvidas “Não é bem assim como Deus disse.” Essa tática não mudou e continua através de pessoas que dizem que Deus está trazendo novas revelações e novos ensinamentos extrabíblicos estão entrando cada vez mais na igreja.

“Deus está trazendo hoje novas verdades e muitas vezes teremos que jogar fora as velhas verdades e as substituirmos pelas novas”. Essa frase foi dita numa palestra na PIEC pelo Verbo da Vida, cujo assunto era “imposição de mãos”. Afirmava o palestrante que a imposição de mãos era uma transferência espiritual. O ensinamento era de que quando impomos as mãos sobre uma pessoa ocorre uma troca espiritual entre elas. Coisas fluem entre as pessoas através da imposição. Portanto, destacava o palestrante que era muito perigoso um tipo de atitude de alguns pregadores pedir às pessoas para orarem umas pelas outras tocando com as mãos, principalmente quando eram desconhecidas, pois se uma delas fosse homossexual, esse espírito (de homossexualismo) iria se transferir para a outra”. Conta que certa vez em uma igreja teve que correr para retirar as mãos de uma moça que estava orando por uma outra, porque esta tinha um retardo mental que poderia ser transferido.
Essa afirmação gera insegurança além do que nega toda a eficácia do evangelho que diz em Marcos 16 que se impormos as mãos sobre os enfermos, eles ficarão curados, e não o contrário.

Nunca em tempo algum o estudo da “diabologia” despertou tanto interesse e entusiasmo entre os neopentecostais. Grassam os livros de batalha espiritual que estão gradativamente substituindo a Bíblia. São as “novas verdades” substituindo as velhas. O estudo das forças espirituais da maldade está exercendo um fascínio sobre os novos crentes como nunca na história da igreja. Satanistas convertidos ao cristianismo, que se declaram como “ex”, escrevem livros e repassam ensinamentos luciferianos aos crentes, que os aceitam, mesmo que não estejam na Bíblia. Parece que o simples fato de se declararem “ex” alguma coisa, já lhes concede autoridade para ensinar o povo de Deus.

Lembro-me de um dia, no café dos pastores aqui em São Paulo, estava presente o evangelista Jimmy Swaggart, que iria trazer a mensagem para os pastores. Mas, lá estava um “ex” trapalhão, o Dedé Santana, daquele grupo da Globo “os trapalhões”, que todos conhecem. Ele havia se “convertido” ao evangelho e iria dar seu testemunho antes do pregador.

Tenho para mim que um “ex” alguma coisa só é confiável após 10 anos, que é o tempo de maturação no evangelho, para aprender, se humilhar, se entregar e amadurecer em todas as áreas. Não podemos aceitar que um “ex alguma coisa” chegue e comece a doutrinar a igreja.

O que aconteceu com o ex-trapalhão, bem, todos sabem, ele foi contratado pelo SBT para fazer um programa de baixo nível social, que usava mulheres seminuas e uma linguagem chula de baixo nível. E o testemunho que ele deu? Foi apenas uma euforia de momento, mas teve a primazia de interromper o café dos pastores, afinal ele era um artista da Globo.

Fico com a Bíblia, a Palavra de Deus infalível. Lá eu encontro a revelação de Deus para a minha vida, o consolo em tempos de angústia e a segurança de um dia estar em Sua presença lá no céu.


Que segurança sou de Jesus!
Eu já desfruto o gozo da Luz!
Sou por Jesus herdeiro de Deus
Ele me leva à glória dos céus.

Canta, minha alma!
Canta ao Senhor!
Rende-lhe sempre
Honra e louvor
Canta, minha alma!
Canta ao Senhor!
Rende-lhe sempre
Ardente louvor!

Ao seu amor eu me submeti,
E extasiado então me senti!
Anjos descendo, trazem dos céus
Ecos da excelsa glória de Deus

Sempre vivendo em seu grande amor,
Me regozijo em meu Salvador;
Esperançoso vivo na luz.
Pela bondade do meu Jesus!

pr José Videira